Márcia, terapeuta

Grata querida Irmã Isabel,

Ainda estou a tentar digerir todas as emoções do dia de hoje. Para já sei que estou muito mais leve e com uma vontade enorme de dar um abraço a minha mae e dizer que a amo.

Hoje compreendi que eu tenho que aceitar as minhas antepassadas pois só assim é que eu vou conseguir honrar o meu caminho.

Obrigado por me teres ajudado a trazer à luz esta minha sombra, por fazeres com que eu trouxesse ao de cima o padrão das mulheres da minha família para que eu a partir de agora consiga finalmente fazer as pazes comigo.

Grata por seres como és… Grata a mim por ser como sou….

Grata às minhas ancestrais na linhagem mater por terem sido e serem como são….

Grata a todos os seres de luz que nos acompanharam hoje.

Ayaya! Abraço Munay

Márcia Bizarro 

(Vairão, 10.12.2016)